O WhatsApp inegavelmente é um excelente meio de comunicação e vem se tornando uma das maiores ferramentas de vendas.

Em tempos de pandemia, com o distanciamento social e os contatos cada vez mais remotos e restritos, a comunicação via WhatsApp se tornou imperativa. Mas há um problema, um desafio que requer cuidado e vamos falar mais abaixo.

A consultora Carol Rocha conta a seguinte história do nascimento do WhatsApp. Vale a pena conhecer.

História do surgimento do WhatsApp

“O WhatsApp surgiu em 2009 quando o Jan Koum percebeu que, ao ir à academia, ele perdia as ligações, pois não era permitido o uso de celular durante a prática (política que aprecio muito). Daí surgiu uma necessidade.

Então ele criou inicialmente um app apenas para informar as pessoas onde ele estava e que durante aquele período não era possível atender às suas ligações. Com o tempo, o app foi evoluindo. O segundo passo foi uma sacada de Jan ao perceber o crescimento dos chats, mas restrito aos desktops. Logo ele teve a brilhante ideia de usar a mesma dinâmica dentro do seu aparelho celular. A estratégia deu tão certo quanto ao recebimento de mensagens instantâneas que o crescimento de usuários foi exponencial, onde chega hoje, depois de 10 anos, a 1 bilhão de usuários no mundo e no Brasil 100 milhões.”

A consultora Carol Rocha continua:

A história do surgimento baseia a minha primeira premissa quanto ao uso do aplicativo, que é uma ligação escrita

Perceba que o objetivo inicial do aplicativo é informar às pessoas que ligam, que naquele momento não é possível atendê-las e que se elas me enviarem uma mensagem, assim que puder, eu responderei ou ligarei de volta. Então o objetivo é uma comunicação mais rápida, mas de forma individualizada.

Se você leu bem o título, WhatsApp é uma ligação escrita, logo, chega à conclusão de que o contato via WhatsApp tem que ser UM PARA UM.”

E está justamente aqui o grande desafio. Durante uma ligação, a interação entre cliente e vendedor é imediata e você consegue sentir e interagir com o retorno da pessoa do outro lado da linha instantaneamente. Por mensagem, a comunicação não é imediata, por mais rápido que sejamos. Isso provoca ansiedade dos dois lados e o que se escreve pode não ser entendido da melhor forma, prejudicando realmente a comunicação e, principalmente, a negociação.

Além disso, o vendedor perde o controle do processo de vendas tendo que “dançar conforme a música” e o ritmo que o cliente dá ao processo. O vendedor acaba ficando na defensiva, com o papel apenas de responder às solicitações, dificultando uma ação mais propositiva.

Por outro lado, a videoconferência é outra ferramenta que vem ganhando muita força. Ela permite, ainda que com alguma limitação, uma interação “tête-a-tête” que ajuda no processo de negociação. Pelo menos durante a apresentação de uma proposta, solução, preços e condições, o vendedor consegue ter algum controle da apresentação conseguindo assim, apresentar melhor as características e benefícios de sua proposta, produto ou serviço. Por mensagem, tanto de WhatsApp quanto por e-mail é muito difícil fazer esta diferenciação e agregar valor à venda.

Numa escala de prioridade, eu defendo que os contatos devam ser, preferencialmente:

  1. Entrevista pessoal e presencial, numa visita;
  2. Videoconferência
  3. Telefonema
  4. Aplicativo de mensagem
  5. E-mail

Gosto de tratar este assunto, não como problema, mas como desafio. Porque são as novidades dos “novos tempos” que, com as quais, temos que nos adaptar, conhecer, utilizar e vencer.

Aprofunde os conhecimentos sobre WhatsApp como ferramenta de vendas. Leia também: Vendendo com base no Relacionamento e Smartphone e WhatsApp como aliados.

Como tem sido o uso do WhatsApp em sua empresa? Como você e sua equipe têm utilizado esta ferramenta e este novo canal de vendas para alavancar seus negócios? Compartilhe com a gente.

Para saber mais sobre estratégia e gestão em vendas acesse: www.luispimentel.com.br ou por WhatsApp(!): (19) 97600-1875.

Luis Pimentel
Consultor de Gestão em Vendas

Luis Pimentel
Luis Pimentel
Telefone / WhatsApp: (19) 98167-2151

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *